quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A mochila de loucuras I


Normalmente as pessoas que entram sozinhas em um ônibus, a maioria, quando ele está vazio, se sentam nas janelas, sozinhas naquele banco duplo... até que se acabam os assentos duplos vazios e as próximas pessoas tem que escolher a cara menos antipática pra se sentar ao lado dela. É aí que entra uma das minhas pequenas loucuras que carrego. Eu passo o olho por todas estas pessoas que já estão sentadas e me sento, sofisticadamente, ao lado daquele que mais me lembre alguém sinto falta. Pai, mãe, irmão, vizinho e o que mais houver. Estão todos comigo dentro do ônibus. Trocamos sorrisos, bons dias, e eles nem sabem que são meus tios, primos, amigos e quem mais houver nessa vida. 

E assim eu vivo minha solitude na multidão.

Um comentário:

Deixe seu blah blah blah aqui: