sábado, 9 de julho de 2011

noturna

‎não sobra muita coisa não, vai lá, vai lá ver carcaças de dor, vem ver o que eu sei fazer, vem ver eu transformar tudo em cinza e rancor, vem ver eu dançar valsa com o caos.

Um comentário:

Deixe seu blah blah blah aqui: