terça-feira, 6 de abril de 2010


às vezes, ou muitas vezes, eu simplesmente não pra onde ir. ou sei pra onde ir e não sei como chegar até lá.
às vezes, ou muitas vezes, eu simplesmente não tenho ninguém pra me dizer qual ônibus devo tomar.
às vezes, ou muitas vezes, eu simplesmente não tenho ninguém pra compartilhar um segredo.
às vezes, ou muitas vezes, eu tenho preguiça de fazer um caminho diferente, e passo por aquele que não tem iluminação com uma beira de entrada de floresta. não acredito em lobisomens.
às vezes, ou muitas vezes, eu fico perdida com um mapa na mão.
às vezes, ou muitas vezes, eu não falo o que queria falar.
às vezes, ou muitas vezes, eu queria .. nem sei o que eu queria.
às vezes, ou muitas vezes, eu não acredito em ninguém.
às vezes, ou muitas vezes, eu queria ficar realmente perdida.
às vezes, ou muitas vezes, eu não tenho ninguém pra me dar um abraço demorado sem segundas intenções.
às vezes, ou muitas vezes, eu queria ter coragem pra fazer alguma besteira.
às vezes, ou muitas vezes, eu não tenho ninguém pra me mimar.

-as borboletas perderam as asas.

3 comentários:

  1. Borboletas sem asas sao apenas flores ...

    ResponderExcluir
  2. Faz total sentido.Por mais sem sentido que seja.
    Amei o texto,amei o blog.Perfeitos!!!
    Dá uma olhada no meu tá?
    http://apenasmaisumahistria.blogspot.com/
    Beijos ^^

    ResponderExcluir

Deixe seu blah blah blah aqui: