quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

fome

me alimentei com pouco por muito tempo. mais tempo do que pensei que pudesse suportar - não falo de pão. preciso me alimentar de seus poemas. devorar suas frases. degustar cada palavra dita por sua boca.
-já trago as faces rubras e febris, pode vir me curar.

2 comentários:

Deixe seu blah blah blah aqui: