sábado, 23 de janeiro de 2010

Lucas.

Quando me olha nos olhos eu derreto
(feito sorvete na casquinha em dia quente
Quando me olhas nos olhos eu desmancho
(feito orvalho no mato que o sol toca

Quando me dá a mão me sinto invisivel
(como se por um tempinho me permitisse adentrar seu mundo
Quando me dá a mão me sinto privilegiada
(como se por um tempinho eu fosse Armstrong pisando a lua

Quando ouço a sua voz fico surda pro mundo
(parece que só tem você
Quando ouço a sua voz eu fico em nuvens
(parece que de você qualquer bobeira soa tão puro

Quando você não faz isso eu sou um nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu blah blah blah aqui: