terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Campo minado.

Foi melhor assim.
Minutos a mais sempre trazem resenhas a mais.
Que já nem sabiam ao certo se era necessárias, ou o que seria necessário.

Aliás, já não sabem o que é certo.
O que fazer, que palavra dizer, ou que nome usar.

Um nome. Dos muitos que tinham. Todos conseguidos pela sua estúpida capacidade de persuadir.
Pobre vítima.
Agora os dois naquele carro eram vítima. Já não sabiam quem cativava quem.
Eram só dois lá dentro. E o frio lá fora.
E os olhos que não sabiam para onde ir. Nem as mãos.

Ela só sabia para onde iria correr quando todas as minas que ela mesma havia plantado no chão começassem a explodir. Uma por uma. Quando todos os destroços iriam para cima dela como um animal que se prepara para atacar. Ela só tinha que esperar.

Ela só queria se esconder no peito firme de seu Pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu blah blah blah aqui: