sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

camaleão.

Eles não tem culpa por não me reconhecerem;
                             por não me encontrarem;
                             por não lembrarem meu nome.

eu devoro as migalhas de pão que eu jogo pra eu mesma me achar.

2 comentários:

  1. cada poema seu um mergulho dentro de mim mesma...

    e dependendo do texto as águas são tão fundas q corro risco de me afogar...


    muito bom mesmo! =)

    ResponderExcluir

Deixe seu blah blah blah aqui: