quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

braços.

Aquele abraço rápido, ligeiramente apertado compensou todo o tempo de vida que ela sentia ter jogado fora.
Só não digo que foi especial pq sempre que uso essa palavra ele me dá uma risada maliciosa e diz:
"especial, é?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu blah blah blah aqui: